Segredos das papinhas de bebê

Toda família que tem um bebê, sabe como todo mundo fica animado quando chega a hora de iniciar a papinha.
Todo mundo que já teve filho se acha expert no assunto, principalmente as vovós de plantão.
Mas será que estamos fazendo a papinha do modo correto?
Não vamos aqui dar uma receita de papinha, mas vamos dar algumas dicas para que a papinha seja ainda mais nutritiva.
Antes de mais nada, vamos frisar alguns pontos importantes.
O aleitamento materno exclusivo deve ser mantido até pelo menos 6 meses de idade.
Caso o bebê já esteja recebendo fórmula infantil antes de 6 meses ( com ou sem aleitamento materno), mesmo assim, a alimentação complementar somente deverá se iniciar após 6 meses de idade. Ao iniciar a alimentação complementar, inicialmente deve-se oferecer frutas raspadas.
Nesse momento, você deve estar se perguntando: mas e os sucos? A orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria, é de que a introdução dos sucos deve se iniciar somente após 1 ano de idade. O motivo para isso é diminuir o risco de obesidade futura.
Agora sim! Vamos à papinha!
Você sabe porque a papinha se chama “papa principal” e não papinha salgada? Porque essa papinha não deve levar sal , pelo menos até que o bebê complete 1 ano. O sal de cozinha contém um ingrediente importante, que é o Iodo, mas ele carrega também o Sódio, (na forma de cloreto), que tem efeitos prejudiciais para a saúde e por isso sua adição deve ser postergada .
A troca de pelo menos um dos ingredientes a cada dia , além de possibilitar uma oferta variada de vitaminas, cor, consistência e sabor também vão se modificar com as diferentes combinações( infinitas!) que podemos fazer.
Atualmente, o número de bebês com alergia alimentar ( principalmente à proteína do leite de vaca) vem aumentando em incidência. No caso das crianças alérgicas, exceto o alimento já identificado como causador de alergia para aquela criança,não devem ser evitados outros alimentos no receio que possam desencadear alergia ou mesmo achando que essa atitude possa diminuir as chances do bebê desenvolver alergia. Por exemplo, para um bebê que tem alergia à proteína do leite de vaca, quando for haver a introdução alimentar, não se deve , de modo algum, evitar ovo ou peixe.
Não use temperos artificiais jamais!
O azeite de oliva ( virgem ou extra-virgem) é a melhor opção para iniciar o processo, refogando os legumes.
Cebola e alho podem ser usados com moderação.
As melhores opções de carnes para serem utilizadas são o músculo e o patinho, já moídos. O frango também é uma opção de proteína para o bebê, e deve sempre ser utilizado pedaço com osso e de preferência sem a pele.
O peixe também está liberado a partir de 6 meses de idade, devendo-se tomar cuidado com a procedência e o frescor do alimento. Apesar do cação não ter espinhas ( o que facilitaria muito o processo), ele pode acumular metais pesados , então não está indicado para bebês . As melhores opções são a pescada e o linguado.
Nenhuma dessas proteínas deve ser refogada. Deve-se acrescentar água fria (filtrada ou mineral) aos ingredientes já refogados e nesse momento acrescentar a carne ou frango ou o peixe.
Esse tipo de processo faz com que os nutrientes presentes nessas proteínas possam ir para o caldo.
A quantidade de água deve ser somente o suficiente para cobrir os ingredientes.
Após o cozimento com os outros ingredientes,a carne já está na forma ideal para o consumo e o frango pode ser desfiado bem miúdo ou colocar a carne no processador , voltando depois para a panela onde estão os outros ingredientes.
Quando for utilizar feijão, este deve ser mantido de molho em água , que deve ser trocada várias vezes , por um período de cerca de 12 horas.O feijão, assim como ervilha, lentilha, grão de bico, contém um composto chamado fitato.Ele é um fator que sofre fermentação e por consequência aumentar as cólicas. Além disso, a pode fazer com que o Ferro e outros sais minerais presentes no feijão e no resto da comida, tenham uma absorção menor .
O ovo deve ser utilizado a partir de 6 meses, incluindo a clara e a gema.Ele é uma proteína de excelente qualidade, e pode ser utilizado 2 a 3 vezes na semana.O ideal é utilizar ovos orgânicos ou caipiras.
Esses ovos provem de galinhas que vivem soltas , ficam sob o sol e tem alimentação orgânica, que não inclui uso de antibióticos, fertilizantes ,agrotóxicos ou medicamentos que estimulem seu crescimento.O ambiente em que elas são criadas,vai determinar que esse tipo de ovo contenha quantidades superiores de Vitamina A, Vitamina D e colina. A colina é um neurotransmissor, e seu consumo tem importante função na atividade cognitiva.
Quando tudo estiver bem macio, amasse tudo bem com o garfo.A papa não deve ser batida no liquidificador ou processador!
Quando o bebê for começar a comer, já vai estar comendo frutas raspadas e amassadas, então não vai ter dificuldade.
Compartilhar!

    No Comments Yet.

    Leave a comment

    You must be Logged in to post a comment.